The landscape, besides being a tourist resource par excellence, is an important element in the characterization of the segment, because it is the preserved or conserved places and their atmosphere that compose the core of the tourists’ motivation. In the installation of physical structures one can, for example, take advantage of natural lighting and ventilation for the internal areas, and the installation of solar water heating equipment can minimize the consumption of electricity.
The buildings must observe the physical environment in which they are inserted (mountains, rivers, lakes, cliffs, waterfalls, islands and beaches), biological (flora and fauna) and cultural (human beings and artifacts in interaction), from the use of
elements that express and strengthen the local identity, such as handicrafts and typical foods. Aspects of architecture must be observed, such as authenticity of the architectural and decorative elements, contemplating the comfort and quality of the services.
The tourist equipment that stands out in the segment must reveal the construction practices and techniques used in the localities and regions, which can be checked in the vernacular architecture, respecting the environmental normative criteria existing in Brazil. These techniques observe the origin of the materials, taking advantage especially of local materials. Thus, the authenticity, simplicity, and rusticity of the architectural and decorative elements stand out, with comfort and quality as the main features.
When structuring an undertaking for the development of ecotouristic activities, it is necessary to consider that the infrastructure must express and strengthen the identity of the territory, without damaging the landscape.
The ambiance of the equipment and the use of local materials, handicrafts and gastronomy allow the possibilities of interpretation of important characteristics of the environment and culture in which the ecotourist is inserted. Besides stimulating, strengthening and rescuing the use of traditional techniques in the confection of products, which generate employment and income for local populations.

A paisagem, além de ser um recurso turístico por excelência, é um importante elemento na caracterização do segmento, pois são os locais preservados ou conservados e sua atmosfera que compõem o cerne da motivação dos turistas.Nesse sentido, a busca por infraestrutura, equipamentos e serviços adequados visam minimizar a intervenção na paisagem. Na instalação de estruturas físicas pode-se, por exemplo, aproveitar a iluminação e ventilação naturais para as áreas internas e a instalação de equipamentos de aquecimento solar de água pode minimizar o consumo de energia elétrica.
As edificações devem observar o meio físico em que estão inseridos (montes,rios, lagos, penhascos, cachoeiras, ilhas e praias), biológicos (flora e fauna)e culturais (ser humano e artefatos em interação), a partir da utilização de
elementos que expressam e fortaleçam a identidade local, como artesanatos e comidas típicas. Aspectos da arquitetura devem ser observados, como autenticidade dos elementos arquitetônicos e decorativos, contemplando-se oconforto e a qualidade dos serviços.
Os equipamentos turísticos que se destacam no segmento devem revelar aspráticas e técnicas de construção utilizadas nas localidades e regiões, que podeser conferida na arquitetura vernacular, respeitando-se os critérios normativosambientais existentes no Brasil. Essas técnicas observam a origem dos materiais,aproveitando-se especialmente os materiais locais. Assim, destacam-se a autenticidade, a simplicidade e a rusticidade dos elementos arquitetônicos edecorativos, primando pelo conforto e qualidade.
Ao se estruturar um empreendimento para o desenvolvimentoda atividade ecoturística, é preciso considerar que a infraestrutura deveexpressar e fortalecer a identidade do território,sem agredir a paisagem.
A ambientação dos equipamentos e o uso de materiais, artesanato e gastronomialocais, permitem ampliar as possibilidades de interpretação de característicasimportantes do meio ambiente e da cultura em que o ecoturista estáinserido. Além de estimular, fortalecer e resgatar o uso de técnicas tradicionaisna confecção de produtos, que geram emprego e renda para as populaçõeslocais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *